História

TEIXEIRA DUARTE

Uma história construída ao longo de quase 100 anos

Na Construção, a Teixeira Duarte acumula uma longa história e experiência em projetos e serviços de engenharia de elevada complexidade, assumindo sempre com compromisso a qualidade dos mesmos, a satisfação contínua dos seus Clientes, a melhoria da qualidade de vida dos seus colaboradores, a preservação do meio ambiente e o respeito pela sociedade.

1921

 

Pesquisas de Água
Alcácer do Sal, Portugal

 

O Engenheiro Ricardo Esquível Teixeira Duarte inicia a sua atividade como empresário em nome individual em 1921, ano em que constituiu com outros três sócios a “Sociedade Portuguesa de Engenharia Lda.”, na qual exerceu as funções de Diretor da Seção de Hidrologia. Na fotografia, um dos poços artesianos executados na região de Alcácer do Sal, entre 1921 e 1922.

1928

 

Porto de Vila Real de Santo Antonio
Portugal

 

Nos primeiros anos da sua existência, a atividade da Teixeira Duarte ultrapassou a área de hidrologia e geotecnia, abrangendo também trabalhos no setor das obras públicas.

1934

 

Empresa de Sondagens e Fundações
Em 4 janeiro de 1934 é constituída a Sociedade “Empresa de Sondagens e Fundações, Lda.” que seria empresa instrumental, criada à margem da atividade em nome individual do Engenheiro Ricardo Esquível Teixeira Duarte para suprir as necessidades de “propaganda e de relações comerciais e oficiais …”

1935

 

Assembleia Nacional de Portugal
Fundações e Colunas do Corpo Central do Palácio da Assembleia Nacional, em Lisboa.

 

A inovação foi uma constante na atividade da Teixeira Duarte ao longo do tempo. Sendo disso exemplo a introdução da tecnologia de estacas moldadas no solo, em alternativa às estacas cravadas de madeira. Esta tecnologia foi utilizada nas fundações do Novo Corpo Central do Palácio do Congresso (atual Assembleia da República) em 1934, nas fundações da Nova igreja da Av. da Berna (Igreja de Fátima) e nas fundações da Casa da Moeda, em Lisboa.

1938

 

Patente de invenção de uma sonda cravadeira
Primeira inovação registrada pelo Eng.º Ricardo Esquível Teixeira Duarte, sob o título “Patente de invenção duma sonda cravadeira” e recebendo o nº de patente 19640.
Esta patente ilustra o logotipo da Teixeira Duarte até aos dias de hoje.

1941

 

Aeroporto de Lisboa
Fundações do Aeroporto da Portela, Sacavém – Portugal

1952

 

Injeções de Cimento na Barragem do Biópio
Angola

1955

 

Reconhecimento Geotécnico de Rios
Índia

 

Em 1955, a Teixeira Duarte executou na Índia, os trabalhos de reconhecimento geotécnico nos leitos dos rios Mandovi, Zuari e Chaporá e das fundações das pontes de Sanquelim e de Assolnã-Salcete. No esquema, um corte longitudinal da ponte de Assolnã para a Câmara Municipal de Salcete.

1960

 

Estabilização da Encosta das Portas do Sol
Santarém, Portugal

 

Estabilização da Encosta de Portas do Sol, em Santarém, sobrejacente à Linha do Norte, em 1965, 1970 e 1983. Esta foi uma obra emblemática da Teixeira Duarte, pelas soluções inovadoras implementadas para o controle das causas principais dos escorregamentos (meteorização e erosão dos terrenos) e também das causas acessórias (acumulação de águas subterrâneas em camadas aquíferas ou penduradas na zona superficial da encosta).

1978

 

Entrada na Venezuela

 

Início da atividade na Venezuela, com a constituição da “Tegaven – Teixeira Duarte Y Associados, C.A.” e a construção do empreendimento imobiliário “Urbanización Palma Real”, em Valência.

1979

 

Construção do Hospital Universitário de Coimbra
Portugal

1979

 

Regresso a Angola

 

Depois de uma interrupção nas décadas de 60 e 70, a Teixeira Duarte retomou a sua atividade em Angola, com a execução das fundações para o Sistema de Telecomunicações por Micro-ondas no ano de 1979. Na fotografia, a obra de construção do edifício do Instituto Karl Marx, em 1988.

1982

 

Entrada em Moçambique

 

Início da atividade em Moçambique em 1982, com a empreitada de “Consolidação e Posicionamento da Torre I da Ponte sobre o Rio Zambeze”, na cidade de Tete.

1987

 

Ponte Sobre o Rio Guadiana
Portugal

1987

 

Teixeira Duarte – Engenharia e Construções, S.A.

 

Transformação da Sociedade para a forma anônima, com expressivo aumento de capital e alteração da denominação para a atual “Teixeira Duarte – Engenharia e Construções, S.A.”, seguida de abertura de capital aos colaboradores, mediante cessão de ações dos membros da família.

1988

 

Bolsa de Valores de Lisboa

 

Abertura do capital social ao investimento do público, com admissão das ações à negociação na então denominada “Bolsa de Valores de Lisboa”.

2001

 

Entrada na Espanha

 

A Teixeira Duarte inciou as suas atividades na Espanha no ano de 2001, com a execução dos trabalhos de paredes moldadas no âmbito do projeto Metrosur – Metro de Madrid e, em 2003, adquiriu uma participação maioritária na empresa então denominada “GSC – Compañia General de Servicios y Construcción, S.A.”. Na fotografia, a execução das estacas no Porto de Algeciras no ano de 2005.

2005

 

Entrada na Argélia

 

Início da atividade na Argélia em 2005, com o contrato da empreitada de infraestruturas integrada no projeto “Adução de Água Potável às Cidades de Mostaganem, Arzew e Oran” (MAO).

2007

 

Entrada no Brasil
A Teixeira Duarte iniciou a sua operação no Brasil em dezembro de 2007, através da participada EMPA, S.A. – Serviços de Engenharia, empresa fundada em 1954.

2013

 

Entrada na Colômbia
Fruto da proximidade geográfica com o Brasil e Venezuela, onde a Teixeira Duarte tem já uma sólida presença, a atuação na Colômbia surgiu de oportunidades de negócio nas áreas da geotecnia e em particular das obras subterrâneas, neste caso através de uma sucursal da sua participada “E.P.O.S. – Empresa Portuguesa de Obras Subterrâneas, S.A.”.

2016

 

Entrada nos Estados Unidos
A Teixeira Duarte iniciou a sua atividade nos Estados Unidos da América em 2016 através de um contrato de assistência técnica com a empresa “EIC Associates, Inc”.

2016

 

Entrada no Peru

Neste país a Teixeira Duarte começou a atuar através da sucursal da sua participada “E.P.O.S. – Empresa Portuguesa de Obras Subterrâneas, S.A.”, ali constituída em outubro de 2016.

Em dezembro desse ano foi celebrado um contrato com o Consórcio Construtor M2 Lima, que consiste na realização, no metro de Lima, de duas galerias, escavadas e revestidas, com extensão total de 146m.

2016

 

Entrada no Reino Unido
A Teixeira Duarte começou a atuar neste país no mercado ferroviário em 2016, através da empresa local  participada “SOMAFEL – Railway Construction, S.A.”. Esta sociedade estabeleceu uma parceria com uma empresa inglesa, inicialmente para as áreas de projeto e construção de catenária, não excluindo, no entanto, a possibilidade de apresentação de propostas para oportunidades que possam ser identificadas na área da via ferroviária.

2018

 

Entrada no Equador
A atuação no Equador surgiu de oportunidades de negócio na área das infraestruturas. Neste caso, através da constituição de um consórcio – liderado pela sucursal da “Teixeira Duarte – Engenharia e Construções, S.A.” e com a participação de um parceiro local -, para a construção de uma ponte rodoviária entre Daule e Guayaquil.