Finalizada a obra da Subestação Rio Novo do Sul

O projeto tem grande importância para garantir a estabilidade do fornecimento de energia no Espírito Santo

A Teixeira Duarte – Engenharia e Construções concluiu a obra da Subestação Rio Novo do Sul – 345/138 KV, no Espírito Santo, que está em fase final de entrega. A obra foi planejada pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), concessionada à Empresa Transmissora Capixaba S.A. (ETC), pertencente à Alupar Investimentos S.A.

A importância da obra

Com extensão de 6,6 hectares e investimento de R$ 150 milhões, esta obra tem uma grande importância para o estado, pois seu principal objetivo é garantir o fornecimento mais estável de energia para a região Sul do Espírito Santo. Isso porque ela possibilita a interligação das linhas de transmissão de 138KV Cachoeira e Guarapari às linhas 345KV Campos e Vitória.

A ETC apresenta sinergia com outros dois empreendimentos em implantação pela Alupar Investimento S.A. (Transmissora Paraíso de Energia S.A. – TPE e Transmissora Caminho do Café S.A. – TCC) que em conjunto, formarão um importante eixo de transmissão entre o sul da Bahia, Minas Gerais e Espírito Santo para escoamento da energia dos atuais e futuros empreendimentos de geração eólica do Nordeste

Além disso, ela auxilia diretamente no desenvolvimento da economia na região, onde gerou diretamente mais de 250 vagas de emprego. Segundo o governador do estado, Paulo Hartung, a obra é necessária para o progresso. “Para ter desenvolvimento, é preciso ter estrutura e a energia elétrica é fundamental. Estamos nos preparando para construir um novo ciclo de desenvolvimento no Sul do Espírito Santo. A região necessita”.

O projeto

A área de implantação da Subestação é de 38.772m² e a Teixeira Duarte foi responsável pela drenagem superficial e profunda do terreno, a malha de aterramento, a construção de edifícios de comando, as fundações e montagem de postes e pórticos, além da fundação de 7 transformadores.

Foram instalados 2.534 metros de tubos de drenagem, 611 fundações indiretas executadas, 545 postes e 7 bases de transformadores e paredes corta-fogo. A área de edificações construídas foi de 750m². No total, foram utilizados 3.468m² de concreto e 166t de aço.

Esta obra marca a trajetória da Teixeira Duarte – Engenharia e Construções, por ser a primeira subestação construída no Brasil pela Empresa, e pela oportunidade de participar de um projeto tão fundamental para o estado do Espírito Santo.

Confira os detalhes desta obra .

Aeroporto de Salvador tem mais de 95% das obras concluídas

O Aeroporto de Salvador fica na capital baiana e é um dos dez aeroportos mais movimentados do país. Em 2018, mais de 8 milhões de passageiros viajaram por ele, para cerca de 30 destinos, entre voos domésticos e internacionais.

Então, foi com imenso orgulho que, em abril de 2018, o consórcio liderado pela Teixeira Duarte ganhou um contrato em regime EPC da Concessionária do Aeroporto de Salvador, S.A., empresa do Grupo Vinci Airports que explora vários aeroportos no mundo, para a execução, reforma e expansão do Aeroporto de Salvador. Com prazo de 20 meses e valor total de R$600 milhões, o projeto chegou a empregar cerca de 1.200 trabalhadores no período mais intenso.

Além do retrofit do terminal de passageiros existente para alteração do layout operacional do aeroporto e adaptação do mesmo à normativa vigente, o projeto incluiu também a construção de um Novo Pier capacitado para mais sete pontes de embarque, um edifício de ligação da área ampliada ao terminal existente, a construção de edifícios e instalações auxiliares, nomeadamente estação de tratamento de esgotos, estação de tratamento de resíduos sólidos, estações elevatórias, subestações de energia, entre outros,  a demolição de edifícios. Foram ainda instalados 11 novos elevadores, assim como duas esteiras rolantes, num total de 80m e nove escadas rolantes. Um sistema de transporte e manuseio de bagagens (BHS) foi também preconizado e está sendo finalizado, assim como novos equipamentos de segurança como raio x para bagagens e pórticos detectores de metais.

Já no lado de operação aeroportuária, o projeto contemplou intervenção nas pistas de pouso e decolagem 17/35 e 10/28, assim como a reforma do sistema de taxiamento de aeronaves e a ampliação de pátio. Para conformidade dos sistemas de pistas com a normativa em vigor, várias intervenções de terraplanagem e de drenagem foram também realizadas.

Entre demais destaques, as obras permitirão também novas e melhores experiências, sistemas modernos de ar condicionado e ventilação, e instalação de wi-fi de alta velocidade. Outras transformações de grande importância são: a execução de novos ou atualizados sistemas de detecção e combate a incêndio, de CFTV e de climatização do terminal aeroportuário – através da construção de novas Centrais de Água Gelada e de automação de sistemas -, e uma atualização nas Subestações de Energia e de Geração.

Com o trabalho avançando no período estimado, a nova área chamada de pré-embarque já se encontra em uso: com leitores automáticos de cartão de embarque (BCBP – Bar Coded Boarding Pass), local de revista, que possui detectores de metais e raio-x, mais espaço para filas e nove canais de inspeção, agilizando todo o processo de embarque. E no terminal de passageiros, já foram substituídos cinco elevadores e cinco escadas rolantes, introduzindo mais três elevadores e duas escadas rolantes em área de embarque ampliada, totalmente renovada.

Em agosto, entrou em operação a unificação dos embarques doméstico e internacional, concentrados no segundo pavimento, e a área internacional do novo píer com duas pontes para embarque de aeronaves. Em outubro, com a finalização da área doméstica do novo píer, disponibilizou-se mais quatro pontes de embarque, das quais uma já se encontra em operação. Também em outubro, foi aberto o novo acesso para desembarque, já em funcionamento, melhorando significativamente o fluxo de passageiros no local.

Já foram feitas entregas importantes depois do término de 95% dessas obras, como as pistas de pouso e decolagem, a nova área de embarque, as novas áreas de check-in, a nova circulação vertical. os equipamentos de sustentabiliadde, a Estação de Tratamento de Efluentes, a nova Central de Resíduos, cinco subestações, centrais de água gelada, pátio de aeronaves, novas áreas comerciais etc.

Todas essas melhorias têm como objetivo transformar o terminal em um equipamento de alto padrão, aumentando a capacidade total do aeroporto, de 10 milhões para 15 milhões de passageiros ao ano, e melhorar a experiência dos passageiros no Aeroporto de Salvador, proporcionando um ambiente mais seguro, confortável e eficiente.

Atlantic Nickel retoma suas atividades na Mina Santa Rita, na Bahia, em parceria com a EMPA, empresa do Grupo Teixeira Duarte

A Teixeira Duarte, dentre seus inúmeros segmentos de atuação, também é especializada na área de extração e mineração. Graças à essa expertise, a EMPA, empresa do Grupo Teixeira Duarte foi escolhida para ser uma das parceiras responsáveis pela  retomada das atividades da Mina Santa Rita, no Complexo Minero-Industrial da Atlantic Nickel em Itagibá/BA.

Após 3 anos e meio de atividades paralisadas devido à queda no valor do níquel sulfetado no mercado internacional, as novas operações possuem uma estimativa de 600 pessoas empregadas ligadas direta ou indiretamente ao projeto, com uma expectativa de que esse número chegue até 1 mil após a virada do ano, de acordo com a mídia local. A retomada da operação gera grandes expectativas na economia de Itagibá e Ipiaú, municípios mais beneficiados com a atuação da mineradora.

O escopo de trabalho nesta obra inclui a prestação de serviço de perfuração e desmonte de rochas com explosivos, escavação, carga, transporte, descarga de minério e estéril, espalhamento e conformação do material transportado, serviços de infraestrutura geral e serviços eventuais por meio de utilização de máquinas e equipamentos.

A estimativa da companhia, com a retomada das atividades e com e assinatura do Contrato de Operação Full da mina do Projeto Santa Rita com as empresas R&D, Semep, EMPA, Master Perfurações e Desmontes e Metal Ar, integrantes do Consórcio Santa Rita, é produzir 61 milhões de toneladas de níquel nos próximos anos que, somados com a alta do preço do material na Bolsa de Metais de Londres, simbolizam um cenário extremamente positivo para todos os envolvidos nas atividades.

Assista ao vídeo do primeiro desmonte de rochas do Consórcio Santa Rita na mina da Atlantic Nickel em Itagibá/BA.

Teixeira Duarte realiza obras de alto nível de engenharia em hospitais de São Paulo

Com bagagem e know-how em obras hospitalares, a Teixeira Duarte traz em seu portfólio nomes de importantes instituições de saúde como o Hospital da Luz, Hospital Samaritano e Hospital Moriah, que foram destaque na revista HealthArq.

Para essas realizações, a Construtora aplica métodos e técnicas inovadoras, que permitem realizar projetos de engenharia de grande complexidade técnica.

Todas as obras acontecem com os hospitais em pleno funcionamento, o que se torna um desafio constante. “O objetivo é evitar transtornos na logística e no funcionamento do Hospital, prezando sempre pelo bem-estar dos pacientes, mesmo com a obra em andamento”.

Veja aqui a reportagem  no site do “Grupo Mídia”, assim como a edição 30 da Revista  “HealthArq”  (pag 184)

 

Última transferência de carga é concluída e Ponte Hercílio Luz volta a estar suspensa

Foi concluída às 23h37 desta terça-feira (27) a última etapa de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis. O fim do trabalho significa que a estrutura volta a estar suspensa, com o peso sustentado pelas barras de olhal e os cabos pendurais, assim como no projeto original. Planejado para ocorrer em até quatro noites, o serviço foi realizado em dois turnos, nas noites de segunda (26) e terça-feira.

Os 54 macacos hidráulicos que ainda sustentavam o vão central começaram a ser rebaixados pouco antes das 23h de segunda-feira. Durante esta etapa foram rebaixados 20% do peso do vão central, que equivale a aproximadamente 400 toneladas, e a ponte baixou os últimos 45 centímetros. Em junho, os demais 80% do peso já haviam sido rebaixados.

A restauração incluiu a substituição dos 28 cabos pendurais e 360 barras de olhal que mantêm a ponte elevada. Desde 2017, quando foi feita a primeira transferência de carga, a ponte foi elevada em cerca de 1,80 metro e o peso ficou apoiado sobre as estruturas provisórias.

A partir de agora, os trabalhos serão focados na finalização da pintura e na conclusão do gradil metálico.

Veja aqui a reportagem  do “G1 SC”, assim como a matéria do Jornal “Bom Dia SC” sobre a primeira noite da operação.

Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Secom/ Divulgação

Reforma e Expansão do Salvador Bahia Airport é eleita como uma das “Obras de Engenharia do Ano” pela Revista O Empreiteiro

O projeto de reforma e expansão do Salvador Bahia Airport, que está sendo executado pelo consórcio liderado pela Teixeira Duarte, foi um dos vencedores do Prêmio “Obras de Engenharia do Ano”. Concedida pela Revista O Empreiteiro, a premiação reconhece as empresas que projetaram ou construíram as obras de engenharia mais importantes do Brasil em 2019.

Uma obra que apresenta grandes desafios,  por ser executada com o aeroporto em pleno funcionamento, mas que proporciona muita satisfação e orgulho. Para isso, tem sido fundamental a dedicação dos talentosos profissionais envolvidos, que atuaram e continuam atuando para o sucesso desta empreitada!

 

1 2 3 5